A apuração da CPI na ALRN pode ser aproveitada na CPI da Covid no Senado, diz senador Marcos Rogério

Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia (CPIPANDEMIA) realiza oitiva do diretor-executivo da farmacêutica Vitamedic. O objetivo é esclarecer questões sobre as vendas do “kit covid”, um conjunto de medicamentos sem eficácia comprovada contra o coronavírus. Senador Marcos Rogério (DEM-RO) diz que o “tratamento precoce” virou tema político e afirma que não recomenda tratamentos para nada, por ser essa uma competência de médicos. O parlamentar defende a autonomia dos profissionais. Muitos continuam indicando remédios contra a covid-19, diz ele, para quem a prática é comum e não deve ser criminalizada. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) disse que se a CPI em andamento da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte chegar a ouvir o secretário executivo do Consórcio Nordeste, Carlos Gabas, pode vir com outros senadores acompanhar o depoimento. A informação é da Tribuna do Norte.

O parlamentar disse, em entrevista ao jornal Tribuna do Norte, que as informações levantadas na ALRN também poderão ser compartilhadas com a CPI do Senado. O senador tem se notabilizado pelos embates na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia. Ele contesta o relator, Renan Calheiros, e costuma cobrar que as investigações incluam os estados e o Consórcio Nordeste.

Para Marcos Rogério, também não há fundamento para apontar que a CPI encontrou elementos que mostrem crime de responsabilidade do presidente Jair Bolsonaro. Terra Brasil