A missão mais importante do povo brasileiro: Queimem as Caravelas (veja o vídeo)

A origem da palavra IDIOTA vem do grego, na antiga Atenas, e referia-se às pessoas que não se interessavam pela vida pública e pelas coisas do Estado – ou seja, pela situação política.

A cada dia que passa nós, brasileiros, temos crescido amplamente no conhecimento da situação do país, e nos envolvido mais na política.

E sabe quem despertou isso em nós todos?

Nosso presidente, Jair Bolsonaro, que trouxe a luz, expondo toda a sujeira e os crimes que sempre foram cometidos no Brasil, dentro do sistema putrefato de luta pelo poder, e que ninguém ousava falar neles.

Os criminosos que antes estavam no poder aparelharam profundamente nossas instituições, e essas estão até hoje adoecidas, e pervertem completamente as suas atribuições e funções pelas quais foram criadas.Nesse contexto, a instituição que deveria ser o guardião da Constituição da República, atua na direção totalmente oposta a isso, e perverte a aplicação da própria Carta Política.

Por outro lado, a instituição que deveria trazer segurança, transparência e confiança nas eleições é a principal responsável por fazer exatamente o contrário disso, e hoje inegavelmente está numa luta desesperada para manter-se na obscuridade dos seus atos, recusando-se radicalmente a ser transparente e negando aos brasileiros o acesso legítimo à participação e à conferência da chamada “festa da democracia” – que deveria ser uma eleição limpa e direta, e com uma apuração visível a todos.

Quanto mais nos negam a transparência, mais certezas nós temos que algo há de muito errado e grave no sistema. E ontem, no dia 29 de julho, o Presidente da República do Brasil, o chefe máximo da nação, a maior autoridade do país, o “brasileiro número 1”, expôs tudo isso com fortes evidências que somente são negadas por aqueles que ocultam as provas, por aqueles que criaram um sistema que impossibilita que as fraudes sejam vistas (e o fato de elas não serem vistas não quer dizer que não ocorram!).

Se não há fraudes, por que negam a transparência de uma contagem pública de votos impressos?

Sabe o que comprova a solidez do que nos foi apresentado ontem pelo Presidente da República? Foi ridículo ativismo infantil e birrento das próprias instituições, que entraram em desespero tentando, a todo custo, de forma patética, refutar praticamente em tempo real as evidências que iam sendo expostas na live presidencial.

Ora, negar os fatos, manipular as evidências e ocultar a verdade não cria uma nova realidade, mas apenas comprova que a verdade está sendo sufocada!

O presidente Bolsonaro ontem expôs algo muito pesado, muito grave, muito soturno, e os vários que não queriam que aquela exposição fosse feita já estão reagindo de forma perigosa e criminosa. E é por essa razão que agora nosso presidente precisa mais do que nunca de nosso total, massivo e irrestrito apoio.

No dia de ontem nosso presidente “queimou as caravelas”; estabeleceu um marco do qual não há mais retorno. Não tem como voltar atrás. Daqui para frente só podemos avançar: será vencer ou vencer, na luta pela liberdade e democracia. E essas duas somente serão alcançadas com eleições com voto democrático por contagem pública de votos sólidos e concretos, isto é, voto impresso que possibilite uma apuração pública transparente.

Chega de apuração secreta em salas-cofre, executadas por pseudo autoridades que no final apenas legitimam criminosos e os seus crimes! A democracia e a liberdade do Brasil estão em nossas mãos. Nós estamos nesse exato momento escrevendo a história do nosso país, e o dia decisivo desse levante pela liberdade é no próximo domingo, 1° de agosto de 2021. Saibam que essa data entrará para o calendário histórico do Brasil, e nossos rostos estarão sendo estampados quando inundarmos as ruas de cada cidade desse país.

Chegou a hora de darmos um BASTA, e daqui pra frente não vamos mais permitir que nos tratem como idiotas, pois o que eles mais temiam é que eu e você viéssemos a entender e participar dos assuntos que definem nosso futuro.

Por essa razão é que eles sempre emporcalharam a política – para que o nojo viesse a nos afastar de lá daquele cenário, ante nosso desinteresse (e até repulsa) para com o que o sistema fazia.

Nesse domingo histórico seremos todos como Davi, que podia parecer pequeno em estatura para vencer a luta, mas que conquistou a vitória com uma pedrada certeira e derrubou o maldito gigante Golias.

Iremos todos para as ruas exigir que tenhamos nas eleições de 2022 o voto impresso e a contagem pública de todos os votos.

Lembre-se que a nossa omissão custará muito caro, e poderá ser irreversível.

TODO O PODER EMANA DO VOTO DO POVO!

Confira:

Texto de João Bosco Melo (Bosco Foz) com revisão de Guillermo Piacesi Ramos