André Mendonça é “pessoa ideal” e “vai nos orgulhar” no STF, diz Bolsonaro

Presidente afirma que “pitada de religiosidade, de cristianismo dentro do Supremo é bem-vinda”

Conforme adiantado pelo Conexão Política, o presidente Jair Bolsonaro indicará André Mendonça ao Supremo Tribunal Federal (STF). O anúncio se deu na manhã de terça-feira (6) durante reunião ministerial no Palácio da Alvorada.

Nesta quarta-feira (8), o chefe do Executivo veio a público para confirmar a informação apurada por este jornal digital. Em entrevista à rádio Guaíba, do Rio Grande do Sul, Bolsonaro disse que Mendonça “é uma pessoa que vai nos orgulhar” na Suprema Corte.

“Hoje em dia é nossa intenção, sim, indicar o senhor André Mendonça para o Supremo Tribunal Federal […] É homem humano, sério, humilde, falou que não abre mão das suas convicções, respeita todo mundo. É uma pessoa ideal para o Supremo. Muito boa para o STF”, declarou.

O mandatário sugeriu que as sessões de julgamento da Corte comecem com orações. Para o presidente, André Mendonça poderia conduzi-las, já que é pastor presbiteriano. “Pitada de religiosidade, de cristianismo dentro do Supremo é bem-vinda”, afirmou.

O presidente também revelou que, se tiver a autorização do ministro, divulgará trecho gravado da reunião ministerial de ontem (6). Segundo Bolsonaro, a declaração de Mendonça emocionou parte dos presentes.

“Ele é evangélico, não quer dizer que isso seja uma virtude dele, é um direito dele acreditar na Bíblia ou não acreditar. Quem não quiser acreditar que não acredite. Mas ele tem um notável saber jurídico, uma pessoa humilde”, finalizou.

Caso o nome de André Mendonça seja aprovado pelo Senado, ele poderá ocupar a cadeira no Supremo pelos próximos 27 anos, até 2048 – levando em conta a regra atual de aposentadoria compulsória.

Créditos/Conexão Política