Augusto Nunes faz alerta importante e escancara “golpe” contra Bolsonaro (veja o vídeo)

O jornalista Augusto Nunes, ao analisar o cenário político atual, durante o programa ‘Os Pingos Nos Is’, da Jovem Pan, fez um importante alerta àqueles que defendem a real democracia:

“Eles precisam mobilizar-se enquanto é tempo, e mostrar o seu real tamanho. Porque está mais do que evidente que estão tentando agora. Supremo, essa comissão que é formada por bandidos que apoiam juízes, previsivelmente, a Comissão da covid, claro, eles serão julgados pelo timão da toga, eles querem jogar juntos. Essa turma toda está tentando um golpe”, alertou Nunes.

A pontando as perseguições e ataques que o presidente Jair Bolsonaro vem sofrendo, Nunes fez uma comparação entre a realidade atual e a enfrentada por Getúlio Vargas, que culminou no seu suicídio, em 24 de agosto de 1954:

“Nem o Getúlio Vargas foi tão perseguido quanto o Jair Bolsonaro, mas eu não vislumbro nenhuma semelhança no desfecho desta crise.

O Getúlio Vargas, ele não foi defendido pelo povo porque faltava instrumentos que garantissem a comunicação entre o Palácio do Catete e a rua.

O que estão tentando agora é, ostensivamente, afastar o presidente da República do cargo para o qual foi eleito democraticamente.

A solidão de Getúlio Vargas, aparente, não se repetirá por um motivo muito simples: hoje existem as redes sociais e independentemente dos números fornecidos por pesquisas sem compromisso com a verdade […] o número de aliados e de eleitores do presidente é muito grande”, apontou o jornalista.

E Nunes ainda fez questão de apontar a necessidade de defender a democracia contra aqueles que estão articulando o golpe contra o governo federal:

“O que estão fazendo os ministros do Supremo, com esses aliados que deveriam estar na cadeia, a gente só pode definir com uma palavra: é GOLPE, mesmo.

E não é hora de golpe, o Brasil não merece e essa conversa fiada de ‘democracia ainda na infância’ precisa acabar.

O povo sabe o que é ser democrata, quer o Brasil democrático e não vai permitir ditadura nenhuma, muito menos a ditadura comandada por advogados que ganharam um traje preto para se enfeitarem e a partir daí, se consideram semideuses.”

Confira: jornal da cidade