CONSÓRCIO NORDESTE: Empresário apontado como beneficiário de desvios de dinheiro de respiradores pede adiamento e não virá depor à CPI da Covid

Blog do Dina – por Dinarte Assunção destaca nesta terça-feira (05) em notícia, que o empresário Carlos Kerbes, suspeito de receber R$ 400 mil no caso dos respiradores do Consórcio Nordeste, conforme depoimento de empresários à Justiça, não virá mais depor na CPI da Covid nesta quarta-feira.

Confira nota da CPI a respeito do tema:

O empresário Carlos Kerbes, sócio do irmão do ex-Secretário do Gabinete Civil/BA, Bruno Dauster, pediu adiamento do depoimento que prestaria nesta quarta-feira, 6, em Natal, na condição de investigado da CPI da Covid do RN.

Carlos Kerbes foi convocado pela Comissão para esclarecer fatos relacionados à compra dos respiradores pelo Consórcio Nordeste, caso no qual o Governo do RN pagou adiantado quase R$ 5 milhões por equipamentos que nunca chegaram ao Estado e cujo contrato de compra está sob investigação da Polícia Federal.

Ele é suspeito de ter recebido R$ 400 mil do dinheiro.

Nesta terça-feira, 5, o advogado constituído por Kerbes requereu o adiamento do depoimento, pois, por um conflito de agendas, Kerbes deverá comparecer presencialmente, neste mesmo dia, à audiência da Justiça em Salvador.

O pedido foi atendido pela Presidência da CPI, porque os princípios da ampla defesa e do contraditório são regras absolutas desta Comissão, e o acompanhamento por advogado é situação que respeita a Constituição, garantindo, assim, a lisura do processo e a atuação legitimada da própria Comissão.

Informações de Blog do Dina – por Dinarte Assunção