Corte de gastos da Globo faz emissora comprar helicóptero mais barato e repórteres têm medo de voar em Globocop

E54ACC38-6170-441F-B9A5-FE394C000684 Corte de gastos da Globo faz emissora comprar helicóptero mais barato e repórteres têm medo de voar em Globocop

O corte de gastos da Globo em seu processo de reformulação financeira agora chegou aos ares. Em uma decisão que deixou repórteres insatisfeitos, a emissora decidiu trocar os modelos do Globocop, helicóptero que sobrevoa as principais cidades do país durante os telejornais locais. Entretanto, ao menos três experientes profissionais não gostaram da mudança.

Segundo o portal Notícias da TV, os repórteres Walace Lara, César Galvão e Janaina Lepri solicitaram para não serem escalados no novo Globocop no início deste mês e foram atendidos. A publicação informou que a própria chefia de SãoPaulo não ficou satisfeita com a mudança dos helicópteros, mas teve de acatar.

Com a alteração, o antigo Esquilo AS350 B2 foi substituído por um Robinson R44, uma aeronave menor no tamanho e também nos gastos com combustível e manutenção, em mudança que foi efetivada logo no primeiro dia do ano. Segundo relatos de profissionais da emissora, os repórteres que são escalados para voar ficam muito preocupados.

Um dos relatos feitos por colaboradores foi de que, na primeira semana de uso, uma equipe de reportagem passou por um momento tenso ao tentar levantar voo a partir do solo, no pátio da emissora em São Paulo. O relato foi de que a aeronave não conseguia subir e era puxada para baixo durante o processo para decolar.

 

Um especialista em aviação ouvido pelo Notícias da TV afirmou que a aeronave utilizada anteriormente pela emissora era mais robusta, potente, e que por isso conseguia desempenhar melhor o papel de carregar os equipamentos e os profissionais que atuavam dentro dele.