CPI e MP calados: Consórcio Nordeste compra doses da Sputnik V, mesmo com restrições sobre riscos à saúde

O Consórcio Nordeste, na busca de acertar algo no combate à Covid-19, comprou doses da Sputnik V. O grande problema desta tentativa é a falta de confiança no imunizante. A Anvisa não chegou nem a autorizar o uso emergencial da vacina, mas apenas a utilização de quantitativos específicos sob condições controladas.

Depois de compras suspeitas de respiradores que não chegaram, o Consórcio que reúne governadores da região nordestina parece ter feito mais uma transação “sem futuro”.

 

Muitos executivos estaduais já até pagaram. Como é o caso de Fátima Bezerra (PT), governadora do Rio Grande do Norte. Pelo fato de existirem restrições contra a vacina, nem todo o quantitativo pago será recebido pelos estados.

A Comissão de Inquérito Parlamentar (CPI) da Covid-19 e o Ministério Público ainda não se manifestaram sobre esta compra “indecente” dos imunizastes.

Confira quem não pode tomar a Sputnik V:

  • indivíduos com hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula;
  • gestantes;
  • lactantes;
  • mulheres em idade fértil que pretendam engravidar nos próximos meses;
  • quem recebeu outra vacina contra a Covid-19;
  • aqueles que tomaram qualquer vacina em um período anterior de quatro semanas;
  • pessoas com febre;
  • pessoas com HIV;
  • pessoas com hepatite B ou C;
  • indivíduos que receberam imunoglobulinas ou hemoderivados em um período anterior de três meses;
  • quem está passando ou passou por tratamento com imunossupressores, citotóxicos, quimioterapia ou radiação em um período anterior de 36 meses;
  • pacientes em terapias com biológicos incluindo anticorpos anticitocinas e outros anticorpos;
  • indivíduos com antecedentes de anafilaxia;
  • pessoas com enfermidades graves ou não controladas, como cardiovasculares, respiratórias, gastrointestinais, neurológicas, insuficiência hepática ou renal e patologias endócrinas.