Dono de sorveteria que foi preso por trabalhar pode ter estabelecimento fechado: “Estou apavorado”

Quando Leonardo Sechaus tentou gritar: “Eles estão me prendendo porque estou trabalhando”, o policial tapou-lhe a boca e o conduziu-lhe até a viatura. Dali, o dono da Esquimó Sorvetes, localizada na cidade de São Lourenço, Rio Grande do Sul, sairia preso.

O motivo da prisão revoltou internautas em todo o país: ele estava trabalhando.

“Os policiais chegaram na loja e eu estava atendendo os clientes com meus funcionários. Eles já chegaram falando que meu trabalho não era essencial. Eu falei que não podia fechar”.