EFEITO ÍTALO FERREIRA: Crianças de Baía Formosa lotam aulas de surfe

iIEm Baía Formosa, cidade de 9.300 habitantes no litoral sul do Rio Grande do Norte, os gêmeos Gabriel e Nathan, 11, encaram o mar todos os dias com um objetivo: tornarem-se campeões de surfe como o conterrâneo e agora medalha de ouro nas Olimpíadas de Tóquio, Italo Ferreira.

“Quem acompanhou a trajetória do Italo desde que ele era criança sabe do esforço e do foco dele. Qual surfista não se inspira num atleta assim?”, afirma a dona de casa Vanizia Souza, 37, mãe dos meninos e de outros três, todos envolvidos com o surfe. “Italo”, diz ela, “virou espelho de dedicação”, e não só a eles.

Há um “efeito Italo” na cidade, segundo a pedagoga e empreendedora social Barbara Arenhaldt, que em 2017 fundou com o marido, César, o Projeto Swell. A iniciativa oferece aulas gratuitas de surfe três vezes por semana para crianças e adolescentes de 6 a 17 anos. “Todos querem ser iguais a ele”, diz ela. As informações são da agência de notícias Folhapress.