Em artigo, General Girão critica ataque do PT contra o Judiciário no RN

O PT e seus tentáculos totalitários e antidemocráticos até contra o Judiciário

O Desgoverno do PT, além da altíssima reprovação popular, tornou-se alvo de REPÚDIO da Associação de Magistrados do RN (AMARN), por desrespeito à garantia da independência do Judiciário, que foi violentada pelo Governo do Estado ao manifestar-se criticando a decisão do TJRN, simplesmente porque esse Tribunal recusou-se a se curvar perante os decretos ditatoriais da governadora, fazendo prevalecer o decreto municipal para garantia do exercício da liberdade em favor do povo, que tem sido oprimido e impedido de trabalhar por medidas restritivas desproporcionais, que não melhoraram em nada a saúde, mas mataram empregos e deixaram pessoas com fome.

A verdade é que o desgoverno petista, além de impor “toque de recolher” aos cidadãos do RN, agora tenta expandir seus tentáculos totalitários contra o Poder Judiciário, censurando-o ao emitir nota de repúdio à Decisão do TJRN que priorizou aplicação do Decreto municipal sobre o Decreto da Desgovernadora.

Na prática, a governadora petista quis impor a sua política ao TJRN, o qual está comprometido com a Constituição e não com caprichos totalitários desse desgoverno, em nome de uma ditadura Sanitária imposta ao nosso povo.

A Constituição, no seu art. 93 e o Código de Ética da Magistratura, art.1º, garantem a independência no exercício do julgador, o que significa que qualquer decisão judicial deve ser tomada sem interferências externas e sem qualquer tentativa de intimidação de outros poderes, como quis o Poder Executivo do Governo Fátima no RN, em total violação à cláusula pétrea contida no art. 60, parágrafo 4º, III da Constituição Federal.

Mas o que esperar de uma governadora cujo partido em seu programa de governo para eleições presidenciais previa o controle social do Judiciário, da mídia e do Ministério Público? A perspectiva é exatamente essa, o cerceamento da Liberdade por ditadores do “Baixo clero”, constituídos pelos governadores que se opõem ao Governo Bolsonaro.

Aliás, seguindo o raciocínio do Governo do PT no RN, se os municípios devem se sujeitar ao comando contido nos decretos do Estado, conforme pacto federativo, que também é cláusula pétrea prevista no inciso I, do parágrafo 4o, do art. 60 da CF, porque o Estado do RN não se sujeita ao comando do Governo Federal? Aposto que se Bolsonaro estivesse efetivamente no comando do controle da pandemia, o povo já estaria liberto de todo jugo estabelecido pelo terror criado a partir de narrativas “pseudocientíficas”, que ao invés de promoverem o “pacto pela vida”, produziram políticas de morte, desespero, fome e suicídio.

A realidade demonstra que a esquerda não suporta a democracia. Fala em tolerância, em pluralismo, em respeito às diferenças, mas amordaça e destrói qualquer pessoa ou instrumento que ouse divergir da sua esquerdopatia ideológica.

Recentemente, isso ficou evidente nas ações de destruição e pichações em outdoors que legalmente divulgam propaganda oficial do Governo Federal e de parlamentar do RN que apoia Bolsonaro aqui em Natal: agem como vândalos, que atropelam a liberdade de expressão alheia, inclusive das maiores autoridades da República e, sem nenhum pudor, tornam explícita a sua intolerância democrática.

Fonte: Portal Grande Ponto