Em Natal, ministro libera recursos para teleférico, AGN, Caixa e BNB; confira

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, anunciou nesta segunda-feira (24.05) a liberação de recursos para conclusão da obra do teleférico de Santa Cruz (RN). O atrativo pretende consolidar o município como um dos principais destinos turísticos do Rio Grande do Norte e do Brasil. Durante visita à capital do estado, Natal, o ministro também anunciou a publicação da portaria que prorroga os prazos de pagamento e aumenta os valores financiáveis do Fundo Geral de Turismo (Fungetur) e entregou, junto ao ministro das Comunicações, Fábio Faria, 20 pontos de de Wi-Fi para as praias da região.

As obras do teleférico de Santa Cruz foram divididas em quatro etapas e contam com recurso de mais de R$ 10 milhões do Ministério do Turismo. Após concluído, o atrativo vai transportar moradores e turistas do centro da cidade até o Santuário de Santa Rita, que possui a maior imagem católica do mundo, com 56 metros de altura. No período anterior à pandemia, estima-se que, anualmente, mais de 60 mil pessoas visitavam o Santuário da cidade no dia de Santa Rita de Cássia (22 de maio).

Para o ministro Gilson Machado Neto, a infraestrutura turística é fundamental para que o potencial do destino possa ser aproveitado ao máximo, especialmente na retomada das atividades. “É uma obsessão deste governo promover entregas e realizações e acabar com verdadeiras obras ao descaso que tínhamos no Brasil. Aqui no Rio Grande do Norte são 207 obras em andamento, com liberações de R$ 41,8 milhões nos últimos dois anos”, disse. “Uma dessas obras é a construção do teleférico de Santa Cruz, que receberá R$ 10,7 milhões e vai ampliar o fluxo turístico no município”, declarou o ministro.

MAIS FUNGETUR – O ministro Gilson Machado Neto também anunciou a publicação de portaria do MTur que prorroga prazos de pagamento e aumenta os valores financiáveis do Fundo Geral de Turismo (Fungetur). As alterações vão permitir a extensão e/ou suspensão em até oito meses dos prazos de carência ainda em curso para início do pagamento da amortização, relacionadas aos financiamentos concedidos com recursos do Fundo.

A nova portaria muda também os valores que podem ser contratados para duas das três linhas em operação. Primeiro, para obras civis para implantação, ampliação, modernização e reforma de empreendimentos turísticos e, segundo, para bens e equipamentos, ambas com capital de giro associado. O valor financiável da primeira passa de R$ 10 milhões para R$ 50 milhões.

Já para a linha de bens e equipamentos destinados a empreendedores da cadeia produtiva do turismo, o teto de contratação, que antes também era de R$ 10 milhões, passa a ser de R$ 30 milhões. Esses critérios valem para sociedades empresariais, preferencialmente micro, médias e pequenas empresas, além de empresários individuais.

REPASSE – Durante a visita, o ministro oficializou ainda o repasse de R$ 12,9 milhões à Agência de Fomento do Rio Grande do Norte (AGN) e de R$ 500 milhões ao Banco do Nordeste (BNB). Os recursos fazem parte dos R$ 5 bilhões do Fungetur destinados ao setor de turismo no combate aos impactos causados pela pandemia de coronavírus.

Fonte: Portal Grande Ponto