Embaixador denuncia que Maduro continua financiando Cuba

O embaixador da Venezuela nos Estados Unidos, Carlos Vecchio, denunciou que a ditadura de Nicolás Maduro continua enviando milhões de dólares em petróleo a Cuba para financiar o regime socialista do país. A denúncia foi divulgada pelo perfil do embaixador no Twitter, na última terça-feira (27).

Além de sustentar o ditador cubano Miguel Díaz Canel, o financiamento também é direcionado para a repressão contra os milhares de cidadãos cubanos que reivindicam a liberdade. As informações são do Terça Livre.

“Enquanto o regime cubano reprime seu povo, o ditador Maduro continua enviando recursos para continuar a repressão. Os embarques de petróleo enviados por Maduro a Cuba de janeiro a julho de 2021 somaram 10,7 milhões de barris, o equivalente a 502 milhões de dólares”, disse Vecchio no Twitter.

O diplomata do governo provisório do presidente Juan Guaidó também deixou claro mais uma vez que não são as sanções internacionais que estão causando a crise na Venezuela, mas, sim, a corrupção estabelecida por Maduro no país socialista.

“Enquanto o povo venezuelano está na fila, Maduro envia a Cuba cerca de 60 mil barris por dia de produtos (gasolina, diesel e óleo combustível). Desde 2020, Maduro enviou petróleo para Cuba mais do que o valor do ouro (da Venezuela) em Londres. Não são as sanções, é a ditadura. A pior sanção é a miserável ditadura de Maduro. Criminosos duplos. Reprimem na Venezuela e ajudam na repressão em Cuba”, afirmou o embaixador.

O comentarista político Bruno Dornelles, durante o Boletim da Noite de terça-feira (27), criticou o financiamento da ditadura cubana realizado por outros países, como o Brasil, durante o período do governo petista.

“Quando o PT governou este país, deu um porto de presente para Cuba com o dinheiro do contribuinte brasileiro. Transferido do BNDES diretamente para o governo de Hugo Chávez”, lembrou o comentarista político.

Dornelles também alertou para o posicionamento da esquerda brasileira diante das manifestações de Cuba, destacando ainda o perigo se PT ou aliados assumirem outra vez a presidência do Brasil.

“Não vimos ainda nenhuma palavra de nenhum petista, eles estão praticamente calados com relação ao que está acontecendo em Cuba. A ordem entre os lulo-petistas é silenciar, é esquecer e torcer para que a grande mídia não entre no assunto de Cuba”, disse Dornelles. Terra Brasil