Esporte A CIDADE MAIS CONHECIDA DO PLANETA DO MOMENTO: Baía Formosa-RN, terra de apaixonados pelo surfe e berço do campeão olímpico Italo Ferreira – destaca imprensa nacional

Foto: Patrick Altmann / Divulgação/Secretaria de Turismo do Rio Grande do Norte

Baía Formosa, ou “BF”, como é apelidada pelos locais, é um pequeno município litorâneo de 247 km² e pouco mais de 9 mil habitantes no extremo leste do Rio Grande de Norte. Entre lagoas e a Mata Atlântica, são as praias que se destacam como propulsoras do principal esporte local: o surfe. Foi nesse berço que nasceu e cresceu Italo Ferreira, primeiro campeão olímpico da história da modalidade.

Na madrugada desta terça-feira, a cidade entrou em festa novamente após a confirmação do ouro contra o japonês Kanoa Igarashi em Tóquio. Os habitantes foram às ruas comemorar em uma pequena carreata, festa semelhante à da época do título do circuito mundial de 2019, quando o surfista potiguar tornou-se o primeiro nordestino a conquistá-lo.

Não é para menos. Como principal nome do município no topo da modalidade, Italo é reverenciado como ídolo máximo no local. Durante suas constantes visitas à terra natal, a pouco mais de 90 km da capital Natal, as crianças e jovens que se aventuram no surfe se juntam para treinar nas ondas ao lado do atleta. A juventude local tem contato com o mar desde pequena, seja no surfe ou na pesca. Italo juntou os dois. Foi na tampa do isopor do pai, pescador, que deu seus primeiros passos no esporte.

As falésias e as dunas na cidade proporcionam o cenário perfeito de ventos para produzir as melhores ondas possíveis, como no famoso pico do Pontal, na divisa do Rio Grande do Norte com a Paraíba, muito disputado pelos locais. Foi nesse cenário de ondas rápidas que Italo começou a dar seus passos no surfe e moldou seu estilo.

A cidade é uma espécie de recanto de tranquilidade em meio à pressão da vida de atleta de elite. Quando tem intervalo entre as competições, ele vai a Baía Formosa para ficar com a família e treinar no clima do lar. Por lá, comanda um instituto sem fins lucrativos que leva seu nome e tem como objetivo o fomento ao esporte e a sustentabilidade.

— As pessoas me perguntam: por que você não vai morar na Califórnia ou Austrália ou algum outro lugar do mundo? Eu amo esse lugar e volto. Eu já voltei da África, fiquei uma noite em casa e viajei no outro dia para a Europa. Então você tem uma noção do quanto eu gosto desse lugar – explicou Italo, em entrevista ao “Jornal Nacional”, no início deste mês.

Enquanto esteve na briga pelo título em Tóquio, a cidade não fez por menos. Nas redes sociais, a prefeitura e os habitantes da cidade acompanharam os passos de Italo na competição, da classificação ao ouro olímpico. Uma faixa estendida na cidade resumia o sentimento: “Nas Olimpíadas tem o surfe, em Tóquio tem BF, em BF tem o campeão! Baía Formosa na torcida!”

O Globo