Essas obras significam a segurança hídrica que o Nordeste tanto precisa”, afirma General Girão

62C87741-E1D5-4157-A8BE-990E89D1AF27-300x196 Essas obras significam a segurança hídrica que o Nordeste tanto precisa”, afirma General Girão F7939C2C-14F2-4921-B960-A1CAC2BD758B-300x200 Essas obras significam a segurança hídrica que o Nordeste tanto precisa”, afirma General Girão

Cumprindo agenda no Rio Grande do Norte, o presidente Jair Bolsonaro desembarcou em Mossoró acompanhado dos ministros do Desenvolvimento Regional (MDR), Rogério Marinho, e das Comunicações, Fábio Faria, e do deputado federal General Girão, para fazer uma visita técnica à obra da Barragem de Oiticica e anunciar a liberação de recursos para esta e outras obras pelo interior do Estado. A comitiva liderada pelo presidente visitou os municípios de Jucurutu e Pau dos Ferros, que receberam apoiadores de todo o Rio Grande do Norte. Também estiveram presentes o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, General Heleno, e o ministro da Cidadania, João Roma.

Após desembarcar em solo potiguar, a comitiva se deslocou para Jucurutu, onde visitou o reassentamento urbano da comunidade Barra de Santana, que irá abrigar a população da Comunidade Originária, área que será inundada pela Barragem de Oiticica. Com área total de 15,37 hectares e capacidade para 419 lotes, o empreendimento está com 91,26% de execução e deve ser concluído em agosto deste ano. A comunidade terá 176 moradias, que vão beneficiar cerca de 700 pessoas. Assim que as obras forem concluídas, será realizado o reassentamento das famílias. Estão sendo construídos, ainda, creche, escola, igreja, cemitério, posto de saúde, centro comercial, praças, quadra poliesportiva e a sede da associação de moradores.

Em seguida, o presidente fez um sobrevoo na Barragem de Oiticica para verificar o andamento dos serviços, que está com mais de 90% de execução. Na ocasião, o presidente Bolsonaro anunciou a liberação de R$ 38 milhões para garantir a continuidade do empreendimento. O investimento total na obra é de R$ 657,2 milhões, sendo que R$ 638,2 milhões são recursos oriundos do Governo Federal. Desde 2019, foram repassados R$ 291,6 milhões para o empreendimento – cerca de 45,7% do valor total. Ao Governo do Estado coube a contrapartida de R$ 19 milhões.

A Barragem de Oiticica, que receberá as águas do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco, vai garantir segurança hídrica a cerca de 330 mil pessoas nos municípios potiguares de Jucuturu, Caicó, Timbaúba dos Batistas, São Fernando, Jardins de Piranha, Cruzeta, São José do Seridó e São José do Sabugi. “Temos uma terra abençoada, onde pouco chove. Com obras, com trabalho e com honestidade, faremos com que a região produza muito mais. A nossa terra é abençoada, de norte a sul, de leste a oeste. Ninguém tem terras agricultáveis como nós. Ninguém tem tanta água doce, recursos naturais, um clima ameno. O que falta para sermos primeiro mundo é cada vez mais a união em busca do melhor para nós”, afirmou o presidente Bolsonaro.

Para o deputado federal General Girão, as obras significam a segurança hídrica que o Nordeste necessita. “O nosso Nordeste, o nosso Rio Grande do Norte, o nosso Semiárido precisa de infraestrutura hídrica, precisa de água chegando às torneiras das casas. Água significa saúde, emprego, renda, qualidade de vida. E essas obras que o Governo Bolsonaro está trazendo para o nosso Estado representam a segurança hídrica que o nosso povo sonha. A obra de Oiticica, por exemplo, começou na década de 1950 e, finalmente, está chegando a hora de vê-la pronta. A presença do presidente Bolsonaro em nosso Estado para visitar e anunciar recursos para Oiticica, para o Ramal do Apodi e para a Barragem de Poço de Varas mostra claramente o compromisso que o seu governo tem com o Nordeste e com o nosso povo”, garantiu.

O parlamentar também aproveitou para fazer cobranças ao Governo do Estado. “Cobramos para que o Governo do Estado reponha os recursos que foram desviados, mais de R$ 20 milhões, bem como para que deposite a contrapartida que lhe cabe para que essa obra seja concluída. É inaceitável que esteja completando oito anos para conclusão porque o Governo do RN tem sido incompetente para cumprir suas metas. O Governo Bolsonaro já liberou quase R$ 300 milhões em dois anos e meio. Igual valor havia sido entregue ao RN nos últimos seis anos. Tem algo errado nessa matemática”, acrescentou Girão, informando que o presidente também participou de um evento com quase mil pessoas no sopé da Barragem de Oiticica.

A Barragem de Oiticica também vai contribuir com o controle das cheias na região e permitir uma ampliação de até 10 mil hectares da área irrigada da Bacia Piranhas-Açu, além da geração de energia de 3,52 MW, o suficiente para atender uma cidade de 140 mil habitantes.

*UPANEMA*
Como de costume, Bolsonaro fez uma parada fora do roteiro inicial da agenda presidencial. O município escolhido para a parada não-programada foi Upanema, onde o helicóptero pousou em um campo de futebol. O presidente percorreu algumas ruas da cidade e entrou em uma pousada. “De repente a arquibancada se encheu e gente de todas as idades saiu de casa para ir ao encontro do presidente. O carinho de Upanema também foi contagiante. Obrigado a todos que receberam de forma educada, ordeira e carinhosa o presidente que mais tem ajudado o nosso Rio Grande do Norte. Assim como nós, o presidente Bolsonaro também sonha com um Nordeste grande e poderoso na produção de alimentos e de bem estar para o nosso povo. Que venham mais desafios”, pontuou o deputado federal General Girão.

*RAMAL DO APODI*
Seguindo a agenda, no município de Pau dos Ferros, o presidente Bolsonaro assinou a Ordem de Serviço para a construção do Ramal do Apodi, cujo investimento federal total é de R$ 938,5 milhões. A obra integra o Eixo Norte do Projeto São Francisco e levará água a 54 municípios, sendo 32 no Rio Grande do Norte, 13 na Paraíba e 9 no Ceará, beneficiando 750 mil pessoas. A obra – que contará com 115km – também ampliará em 700 mil hectares a área para agricultura irrigada na região.

*BARRAGEM POÇO DE VARAS*
A Ordem de Serviço para a revisão do Projeto Executivo da Barragem Poço de Varas, localizada no município potiguar Coronel João Pessoa, também foi assinada durante a solenidade. O projeto original foi elaborado há 10 anos pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) e precisa passar por atualização do levantamento cadastral e estudos ambientais. O investimento federal nesta primeira etapa será de R$ 1,07 milhão. Quando concluída, a previsão é que a barragem garanta abastecimento a 42,4 mil pessoas, além de contribuir com pequena irrigação, piscicultura e lazer.