Início Destaque Ex-assessor do governo Fátima segue preso após atirar contra vizinho e alega...

Ex-assessor do governo Fátima segue preso após atirar contra vizinho e alega problemas de saúde

 Ex-assessor do governo Fátima segue preso após atirar contra vizinho e alega problemas de saúde

O ex-coordenador de Análises Criminais da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Rio Grande do Norte Ivênio Hermes segue preso, em carceragem o sistema prisional em Parnamirim, na Grande Natal. Após ter negado pedido para extinção ou redução do valor da fiança, fixada em R$ 44 mil reais, Hermes estaria com dengue e problema renal. Até as 11h30 desta quinta-feira (11), ele ainda não havia sinalizado para realizar o pagamento. As informações são da Tribuna do Norte.

Preso desde a noite da segunda-feira (8), após efetuar disparos contra a casa de vizinho com quem teve discussão, Ivênio Hermes passou por audiência de custódia e a Justiça decidiu que ele seria liberado mediante o pagamento de 40 salários mínimos. Ele acionou a Justiça buscando extinguir o valor da fiança ou, como alternativa, reduzir. Segundo a Justiça, a defesa de Ivênio Hermes afirmou que o montante da fiança “seria demasiado excessivo e desproporcional aos rendimentos percebidos pelo paciente” e que não seria possível pagar “sem o comprometimento do essencial para sua mantença pessoal e familiar”.

Na terça-feira (9), o desembargador Expedito Ferreira analisou o pedido durante o plantão e negou integralmente o pleito de Ivênio Hermes, mesmo com manifestação favorável do Ministério Público para redução da fiança para 10 salários mínimos. No entendimento do desembargador, os parâmetros para estabelecimento do valor foram de acordo com o que é previsto em lei e Ivênio Hermes teria remuneração em padrão que seria razoável para o pagamento.

De acordo com dados dos portais da transparência do Governo Federal e do Governo do Estado, Ivênio Hermes recebe R$ 15.702,70 de aposentadoria como ex-policial rodoviário federal, além de R$ 5.217,88 em sua função no Governo do Estado, da qual foi exonerado na quarta-feira (10).

Fonte: Portal Grande Ponto