Fracasso: Globo perde prêmios e sai de mãos ‘abanando’ do Emmy de Jornalismo após usar ‘cobertura da pandemia’ para concorrer

Vencedora de 17 estatuetas do Emmy, a Globo não conseguiu somar novos troféus à sua coleção na noite desta terça-feira (28), quando foram entregues os prêmios referentes ao Jornalismo. A emissora concorria nas duas categorias internacionais –não referentes ao mercado norte-americano–, mas perdeu em ambas.

No quesito notícias, em que competia com a cobertura do Jornal Nacional sobre a situação da Covid-19 no Brasil, a Globo foi superada pela britânica Sky News, que também tratou da pandemia, mas com foco na Itália e em como as atitudes do país europeu influenciaram na propagação da doença.

Já na categoria atualidades, o indicado brasileiro era uma cobertura conjunta do Fantástico e do Profissão Repórter sobre o dia a dia dos médicos de um hospital público em plena pandemia. Mais uma vez, a Globo foi superada pelos britânicos, agora da ITV, com uma série especial sobre hemofilia.

Esse foi o sétimo ano consecutivo que a emissora brasileira conseguiu indicações nas duas categorias possíveis. Considerando apenas um quesito, é o 15º ano da Globo no Emmy Internacional de Jornalismo.

Em 2011, o Jornal Nacional foi premiado com a cobertura da retomada das favelas do Alemão pelas forças de segurança do Rio de Janeiro. As outras estatuetas vieram com novelas como Caminho das Índias (2009), Lado a Lado (2013), Império (2015) e Verdades Secretas (2016), além de prêmios para séries e para Fernanda Montenegro, eleita melhor atriz em 2013 por Doce de Mãe