HOMEM PROCESSA GLOBO E MAJU COUTINHO POR FALSA ACUSAÇÃO E PEDE R$ 800 MIL DE INDENIZAÇÃO

Absolvido das acusações de racismo contra Maju Coutinho, Kaique Batista abriu um processo contra a Rede Globo e a apresentadora pedindo R$ 800 mil por danos morais e materiais. Kaique é um dos quatro acusados de promoverem ataques racistas contra Maju há cinco anos. Ele foi liberado por insuficiência de provas.

Defendido pelo advogado Angelo Carbone, o jovem está desempregado e, na época, ele e a mãe tiveram suas casas apedrejadas. Os dois precisaram se mudar e tiveram um gasto de R$ 59.074,45 por três anos de aluguel.

“Em apertada síntese, um jovem, que na época tinha 21 anos e trabalhava há mais de 4 anos, foi surpreendido quando, antes das 6 horas da manhã, uma equipe da Polícia adentrou ao seu quarto, dentro da casa de sua mãe, com fuzis e metralhadoras, acompanhado de um Promotor de Justiça, policiais e cineastas da Rede Globo, que fizeram uma busca e apreensão no seu quarto e na casa de sua mãe e depois o conduziram de forma coercitiva para o Fórum Criminal da Barra Funda, onde foi ouvido por 6 horas e depois jogado para os entrevistadores da Rede Globo”, relatou a defesa ao colunista Leo Dias.

Angelo ressaltou que existe lei e Justiça no Brasil. Ele disse que “tudo aconteceu de forma teatral para ser televisionado”. Kaique passou a sofrer de síndrome do pânico devido aos ataques sofridos durante os últimos três anos. Tanto Maju quanto a Globo preferiram não se pronunciar sobre o processo que está em andamento.

“A Maju é uma mulher incrível e que venceu todas as barreiras, mas ela e a Rede Globo erraram. O correto seria ter existido um pedido para que o acusado se dirigisse até uma delegacia e prestasse um depoimento”, pontuou. Terra Brasil