Inferno na Globo! Governo inabilita Fundação Roberto Marinho e cobra devolução R$ 54 milhões

A Rede Globo vive dias de terror. Dizem que, ‘quem planta, colhe’. Parece ser o caso.

Atolados até o pescoço em uma crise sem fim, a Globo acaba de ver mais um capítulo de sua derrocada…

Nesta segunda-feira, 26, o Ministério do Turismo editou uma portaria na qual inabilita por três anos a Fundação Roberto Marinho para a captação de recursos públicos.

Além disso, o Ministério cobra a devolução de R$ 54 milhões ao Fundo Nacional de Cultura (FNC), referentes ao montante aplicado na construção do Museu da Imagem e do Som (MIS) do Rio de Janeiro, na Praia de Copacabana.O Secretário Especial da Cultura Mário Frias fez uma promessa ao povo brasileiro:

“As auditorias dos projetos da Lei Rouanet são parte fundamental para moralizarmos os mecanismos de fomento à cultura. É uma prioridade, na minha gestão, auditar todo o passivo de 13 bilhões de reais, para identificar e punir o mau uso do dinheiro do nosso povo.”

André Porciuncula, secretário de Fomento à Cultura, reforçou:

“Por isto a auditoria é parte fundamental no fomento à cultura. Há um imenso acúmulo de projetos da Lei Rouanet não auditados (13 bilhões de reais), e iremos focar em resolver esse problema. Qualquer um que fez mau uso das verbas públicas será, devidamente, responsabilizado.”

Derrotas atrás de derrotas, demissões em massa, crise financeira e contando os dias para saber se o presidente Jair Bolsonaro vai liberar, ou não, a ‘temida’ concessão, a Globo vive o pior momento da sua história e caminha a passos largos rumo ao fundo do poço. Jornal da cidade