Jornalista presa por jogar cerveja no rosto de PM ‘debocha’ de juíza, mas ganha liberdade e usará tornozeleira

A jornalista presa por jogar um copo de cerveja contra o rosto de um policial militar num bar da Praça Popular, na madrugada desta terça-feira (12), foi solta por decisão da juíza Ana Graziela Vaz de Campos Alves Corrêa, plantonista deste feriado no Judiciário.

Para ganhar liberdade, a jornalista teve que pagar fiança de um salário mínimo, em duas parcelas, e terá que usar tornozeleira eletrônica por 90 dias.

Ela foi autuada por crime de desacato à autoridade e agressão ou ameaça a funcionário público.

A decisão da magistrada foi contra o pedido do Ministério Público Estadual (MPE) que solicitou que a prisão temporária fosse convertida em preventiva, ou seja, sem data para revogação.

O MP afirmou que os crimes ultrapassam, caso seja condenada, os quatro anos de prisão, além de possuir 22 passagens na polícia.

A defesa refutou a prisão alegando que a mulher tem endereço fixo, trabalho e é mãe de dois filhos menores de 12 anos.

A juíza também declarou que a mulher menosprezou o Judiciário durante a audiência, no entanto, os crimes imputados preveem cumprimento de pena contrário ao regime fechado por isso decretou a concessão da liberdade provisória Terra Brasil