Lewandowski nega pedido para obrigar agendamento da sabatina de Mendonça e diz que competência é do Congresso

Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal), negou hoje um pedido que obrigaria o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) a agendar a sabatina de André Mendonça no Senado. O ex-ministro da Advocacia-Geral da União foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para a vaga aberta na Corte.

VEJA MAIS: Bolsonaro responsabiliza Alcolumbre por segurar sabatina de Mendonça

O pedido foi assinado pelos senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Jorge Kajuru (Podemos-GO). Em sua decisão, Lewandowski citou a separação entre os Poderes e o impedimento legal de intervenção. No entendimento do ministro Lewandowski, porém, a sabatina é competência do Congresso.

“A jurisprudência desta Suprema Corte, em observância ao princípio constitucional da separação dos poderes, é firme no sentido de que as decisões do Congresso Nacional levadas a efeito com fundamento em normas regimentais possuem natureza interna corporis, sendo, portanto, infensas à revisão judicial”, diz trecho da decisão desta segunda-feira.

Com informações de UOL e CNN Brasil