Início Destaque Mãe de Paulo Gustavo se nega ir à CPI: “Bater palma para...

Mãe de Paulo Gustavo se nega ir à CPI: “Bater palma para Renan Calheiros? Só se eu fosse louca”

 Mãe de Paulo Gustavo se nega ir à CPI: “Bater palma para Renan Calheiros? Só se eu fosse louca” Reprodução

A mãe de Paulo Gustavo, Déa Lúcia Amaral, disse nesta sexta-feira (8) ter rejeitado o convite para participar da cerimônia de encerramento da CPI da Covid-19 no Senado. Déa afirmou que a comissão virou um palco político e que ela se recusa a “bater palma para Renan Calheiros”.

“Bater palma para Renan Calheiros? Só se eu fosse muito louca. Só se fosse para o Paulo Gustavo ressuscitar e dizer: ‘Mãe, vou dar na sua cara’. […] Como usam o nome dele é impressionante. Se precisarem de mim para uma campanha séria, para crianças e para idosos, eu vou. Pode me telefonar. Para política, não. Achei que seria uma CPI séria, mas não foi. Não vai dar em nada, vai acabar em pizza”, disse ela, em entrevista a Patrícia Kogut, do jornal O Globo.

A mãe de Paulo Gustavo declarou que se posicionará segundo suas convicções políticas no momento certo nas suas redes. “Não vou participar de jeito nenhum. Essa CPI virou uma CPI política, comandada por Renan Calheiros e Omar Aziz. Você acha que é séria e que vai dar em alguma coisa? Já estão em ano eleitoral. Não vou me prestar a isso. Vou fazer meus discursos no momento certo, nas minhas redes, e como fiz no Criança Esperança e no programa da Ana Maria (Braga)”, afirmou.

Ela revelou esperar poder contar com uma terceira via nas próximas eleições. Déa contou ainda ter sido convidada para ser candidata ao Senado, mas não revelou por qual partido.

Créditos: Pleno News