Minas Gerais entra na ‘onda roxa’ e permite apenas serviços essenciais em todos os 853 municípios

A partir desta quarta-feira (17), todas as regiões de Minas Gerais entrarão na onda roxa, para conter a expansão da covid-19. Segundo o governador Romeu Zema (Novo), a medida terá validade por 15 dias. Só poderão funcionar os serviços essenciais e passa vigorar um toque de recolher entre 20h e 5h, além da implantação de barreiras sanitárias.

Quem circular pelas ruas estará sujeito à fiscalização das forças de segurança e precisará justificar o motivo de estar fora de casa. Segundo as regras, nem mesmo encontros de pessoas da mesma família, que vivem em casas diferentes, serão permitidos.

A decisão foi comunicada após reunião com prefeitos e representantes de consórcios municipais de saúde, em que foi relatado o agravamento da situação em todas as macrorregiões do estado. O governador afirmou que a situação atual é a mais grave desde o início da pandemia. Os hospitais estão no limite de leitos disponíveis e muitas pessoas não respeitam as medidas de isolamento.

A decisão de estender a onda roxa para todo o estado foi tomada, segundo Zema, após ouvir especialistas em saúde e o comitê de enfrentamento do novo coronavírus sobre a necessidade de adotar medidas mais restritivas e obrigatórias.

“Começamos a assistir cenas de horror, pessoas clamando por atendimento e não temos vagas nas unidades de saúde. É isso que queremos em Minas? Ver as pessoas morrendo na rua? Tenho certeza que essa não é a opinião do povo mineiro”, disse o governador, acrescentando que a solução definitiva para esse cenário é a vacinação que, na opinião dele, está mais rápida, mas ainda é insuficiente para garantir a queda na busca por atendimento médico.

Compensação

Em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (16), Romeu Zema afirmou que pediu à Secretaria de Fazenda que avalie o que é possível fazer para compensar as empresas, em especial as micro e pequenas afetadas pelas restrições da onda roxa do Minas Consciente.

“Da mesma forma que ocorreu em 2020, está previsto, sim, para este momento difícil, algum tipo de compensação para aquelas pessoas e atividades que vierem a ser afetadas”, adiantou.

Sobre a volta às aulas, o governador mineiro afirmou que, em meio ao cenário atual do estado, é inviável. “Volta às aulas, com a onda roxa, nem pensar!”, disse.

As matrículas presenciais das escolas estaduais serão suspensas a partir de amanhã. A Secretaria de Estado de Educação (SEE) deve estabelecer um novo protocolo para que a matrícula seja realizada de outra forma

Conexão Política