Novo Boeing 777 sofre falha e faz pouso de emergência na Rússia

Um avião Boeing 777 de uma companhia aérea russa que operava um voo de carga de Hong Kong para Madri, teve que fazer um pouso de emergência no aeroporto de Sheremetyevo, em Moscou, nesta sexta-feira (26) devido a um problema no motor.

O piloto do Boeing 777, que operava um voo na rota Hong Kong-Madri, relatou uma falha em um dos canais de controle do motor esquerdo e solicitou um pouso de emergência em Sheremetyevo”, disse uma fonte à agência Interfax.

A agência RIA Novosti disse que, segundo um representante da companhia aérea Rossiya, subsidiária do grupo Aeroflot, a causa desta manobra de emergência foi “o mau funcionamento de um sensor de controle do motor”.

“O aeroporto base da Rossiya, Sheremetyevo, estava na rota e por isso a tripulação decidiu fazer uma aterragem de emergência em Moscou”, acrescentou, ao explicar que o voo partirá ainda hoje para Madri.

O voo transcontinental FV4520 pousou com segurança no aeroporto de Moscou, de acordo com a página especializada em rastreamento de aeronaves Airlive.

A manobra de emergência do Boeing ocorreu menos de uma semana depois que um voo da United Airlines foi forçado a fazer um pouso de emergência em Denver, Colorado (Estados Unidos), após sofrer problemas no motor logo após a decolagem.

Aparentemente, uma lâmina quebrou e acabou soltando a tampa do motor e outras peças de metal, que caíram em um subúrbio da cidade.

Depois do ocorrido, a Boeing recomendou a suspensão das operações dos 69 aviões do modelo 777 que estão em serviço e das 59 em estoque, todos com motores Pratt & Whitney, que é uma unidade da empresa Raytheon.

As autoridades aéreas de vários países também decidiram, por conta própria, suspender as operações desse modelo.