Pesquisadores brasileiros criam teste que detecta o coronavírus em apenas 3 segundos

Pesquisadores da Universidade Estadual de Maringá (UEM-PR), em parceria com a empresa Gluco Scan, desenvolveram uma tecnologia capaz de detectar o novo coronavírus, causador da Covid-19, em apenas 3 segundos. Batizado de SpectroCheck, para funcionar ele é incluído em um aparelho portátil analisador de espectro.

O teste tem precisão estimada de 90% e pode ser uma excelente ferramenta para detectar a doença em locais com grande fluxo de pessoas, como eventos, feiras ou festas.

Segundo o estudo, o diagnóstico é feito por meio da saliva do indivíduo, coletada com um dispositivo de plástico. No interior do recipiente, existe uma espécie de filtro que mede a fotometria das moléculas da amostra. Assim, o diagnóstico é concluído com base na análise da incidência de luz sobre o material.

De acordo com a UEM, a margem de erro é de 2,5% para mais ou para menos, e o aparelho tem uma tecnologia bem próxima da RT-PCR, avaliada como padrão ouro na detecção da Covid-19.

No caso do RT-PCR, a recomendação é de que a análise seja feita a partir do terceiro dia da manifestação sintomas ou do contato com infectados. Já em relação ao novo teste em questão, os estudiosos ainda não divulgaram qual é o melhor momento para a aplicação.

Até agora, o teste mais rápido para detecção da doença é o de antígeno que sai em até 15 minutos, mas a precisão não é tão boa quanto a prometida pelo aparelho desenvolvido pelos pesquisadores de Maringá. Inclusive, o Ministério da Saúde já informou que os resultados negativos do teste de antígeno tem uma margem de erro próxima de 75%.

Novo teste de Covid-19 aguarda liberação da Anvisa

A pesquisa contou com a participação de 970 pessoas ao longo de maio, e os responsáveis , agora, aguardam liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para disponibilizar a tecnologia no SUS.

Se aprovada, a ferramenta será uma grande aliada do sistema de saúde para agilizar a identificação de casos, tendo em vista que é possível realizar mais de mil detecções por dia.

Blog do BG