Tenista Peng Shuai reaparece em conversa com presidente do COI em meio a dúvidas sobre seu paradeiro após denunciar membro do Partido Comuni

Foto: IOC/Greg Martin

A tenista chinesa Peng Shuai fez uma videochamada neste domingo (21) com o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI) e disse estar “segura e bem”. Em comunicado, o COI afirmou que a atleta “explicou que está segura e bem, morando em sua casa em Pequim, mas gostaria que sua privacidade fosse respeitada neste momento”.

Após várias denúncias internacionais de governos e estrelas do tênis, veículos da imprensa oficial chinesa divulgaram uma enxurrada de imagens para assegurar que Peng está em boas condições, após uma ausência pública de quase três semanas desde que ela acusou Zhang Gaoli, um figurão do Partido Comunista Chinês (PCC), de estupro.

Peng Shuai reapareceu em público neste domingo em fotos e vídeos de um torneio de tênis juvenil em Pequim, segundo fotos oficiais do evento. Esta seria sua primeira aparição oficial desde que sua denúncia de abuso sexual foi censurada na internet chinesa.

A tenista de 35 anos desapareceu repentinamente no início do mês, depois de ter acusado Zhang Gaoli, um poderoso ex-chefe do Partido Comunista Chinês, 40 anos mais velho, de tê-la forçado a ter relações sexuais. Em uma mensagem publicada em 2 de novembro na sua conta oficial no Weibo, ela descreve uma relação forçada com Zhang, um homem casado e ex-vice-primeiro-ministro do país. A mensagem ficou no ar por um curto espaço de tempo, até ser censurada na China.

g1