Início BRASIL “Vai complicar para o pessoal do Consórcio Nordeste”, diz Bolsonaro sobre CPI...

“Vai complicar para o pessoal do Consórcio Nordeste”, diz Bolsonaro sobre CPI da ALRN

 “Vai complicar para o pessoal do Consórcio Nordeste”, diz Bolsonaro sobre CPI da ALRN

O presidente Jair Bolsonaro citou a CPI da Covid da Assembleia Legislativa do RN em conversa com apoiadores nesta quinta-feira (11). Segundo afirmou o presidente, a CPI potiguar conseguiu uma “delação premiada do dono da empresa que recebeu, mas não vendeu os respiradores” ao Consórcio Nordeste.

“Vai complicar para o pessoal do Consórcio Nordeste”, disse Bolsonaro, sorrindo. O presidente ainda criticou a CPI da Covid do Senado afirmando que a comissão fez um trabalho para “blindar” quem desviou recursos.

“Imagine que você vai para o hospital com um parente, um amigo para fazer uma hemodiálise e a máquina não está lá. A pessoa vai morrer, não vai? E quem for pro hospital e não tem o respirador também. Porque o pessoal do Consórcio Nordeste que desviou dinheiro via Carlos Gabas é a mesma coisa”, declarou o presidente.

Ele disse ainda que a CPI da Covid do Senado não achou “uma linha de corrupção” a seu respeito no relatório. “E se aparecer a gente vai atrás, ajuda a buscar o possível responsável”, completou.

CPI POTIGUAR

A CPI da Covid-19 da Assembleia Legislativa do RN ouviu ontem, em sessão secreta, o depoimento, como investigado, do dono da BioGeoenrgy, Paulo de Tarso Carlos, que informou à CPI acerca do recebimento de propina por agentes públicos de fora do Rio Grande do Norte.  A sessão reservada foi  realizada logo após o encerramento  da sessão ordinária da CPI da Covid-19, na sala da Procuradoria da Assembleia.

“Paulo de Tarso trouxe elementos relacionados ao recebimento de propinas, que envolvem agentes públicos de fora do Rio Grande do Norte, e que nós vamos tentar validar com outras documentações que nós temos”, disse Kelps Lima, presidente da CPI.

Paulo de Tarso Carlos também entregou à CPI da Covid-19 uma série de documentos relacionados à compra de respiradores pelo Consórcio Nordeste, que causou prejuízo de R$ 4,8 milhões ao Rio Grande do Norte.

Fonte: Portal Grande Ponto