Governador de Nova York que atacou Bolsonaro renuncia ao cargo após denúncias de assédio sexual

O governador de Nova York Andrew Cuomo anunciou, na tarde desta terça-feira (10), sua renuncia ao cargo. A decisão vem após uma investigação da promotoria do estado de Nova York acusá-lo de ter assediado sexualmente diversas mulheres. Com isso, a vice-governadora do estado Kathy Hochul assumirá o cargo.

Há uma semana, a procuradoria-geral de Nova York divulgou informações sobre uma investigação cujo relatório final apontou que o governador democrata assediou sexualmente atuais e ex-funcionárias do estado, bem como várias mulheres fora do governo estadual.

Em abril de 2020, enquanto Nova York vivia o crescimento inédito nos casos de covid-19, Cuomo citou o Brasil como “mau exemplo” e atacou pessoalmente Jair Bolsonaro, impedindo inclusive, na ocasião, que instalações do seu governo fossem utilizadas para uma homenagem ao presidente brasileiro.

Em coletiva de imprensa feita para anunciar seu afastamento, Cuomo negou as acusações feitas pela procuradoria, mas pediu desculpas a mulheres que “ofendeu”.