PF quer que Abin faça segurança de votos das urnas eletrônicas

A Polícia Federal recomendou que a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) seja responsável pela segurança na transmissão dos resultados extraídos das urnas eletrônicas. A sugestão enviado em um relatório ao Senado.

Atualmente, essa transferência de dados é desenvolvida e mantida por uma empresa terceirizada, contrata pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O TSE não pretende atender a recomendação. O juiz federal auxiliar do TSE Sandro Nunes Vieira disse, em audiência no Senado, que a instituição utiliza os serviços terceirizados de uma empresa, contudo toda a administração, inteligência, desenvolvimento, teste e aprovação passam pelo corpo técnico do tribunal.

“A PF disse que [o serviço de segurança relacionado aos resultados extraídos das urnas] deveria sair da empresa. O protagonismo é do TSE. Essa é a resposta para a recomendação da PF”, afirmou o juiz.terra Brasil