Queiroga desmente Doria e nega crise diplomática com a China

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga deu uma resposta atravessada, nesta quarta-feira (12), ao ser questionado sobre o atraso na importação do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), que vem da China, para a produção de vacinas contra a Covid-19.

Ao deixar a sede do Ministério da Saúde, em Brasília, Queiroga foi perguntado se havia algum entrave diplomático entre Brasil e China que estivesse prejudicando o envio dos insumos.

“O Brasil tem uma relação excelente com a China e não há nenhum problema em relação a esse tema. Precisa perguntar ao governador João Doria, né?”, cortou o ministro.

A declaração acontece após o governador de São Paulo, João Doria, afirmar que “enquanto tiver um entrave diplomático, a China não autorizará o embarque do insumo”. Doria se referia às recentes declarações do presidente Jair Bolsonaro, que voltou a levantar a possibilidade do coronavírus ter sido criado pela China para aumentar ainda mais seu domínio econômico no mundo e destruir outras economias.

De acordo com Doria, há uma carga de 10 mil litros de IFA retida na China aguardando autorização para ser enviada ao Brasil.

Ainda de segundo o gestor paulista, o Instituto Butantan, que fabrica a CoronaVac, deve parar a produção neste sábado (15), por falta de insumos Terra Brasil