Renan Filho avalia se será candidato ao Senado ou vice de Lula

A atuação do governador Renan Filho (MDB) no enfrentamento à pandemia despertou a admiração da esquerda e resultou em convite para que ele seja o candidato a vice-presidente numa eventual chapa encabeçada pelo ex-presidente Lula (PT), em 2022.

O desempenho do senador Renan Calheiros (MDB) na CPI da Covid também foi um fator decisivo para a escolha do governador. O convite teria partido do próprio Lula ao senador alagoano. A ligação entre eles é antiga.

 

À época em que Lula estava preso, Calheiros fazia visitas frequentes e se tornou um dos principais defensores do ex-presidente, inclusive, condenando a atuação do então juiz Sérgio Moro no processo em que condenou o petista. As informações são do 7 segundos.

Elegível, Lula ainda tem uma vantagem: o desgaste do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) diante da população por conta da possível negligência e omissão do Governo Federal no combate à pandemia.

Essa vantagem pode ser um fator decisivo no momento em que Renan Filho deverá escolher se enfrentará o ex-presidente Fernando Collor (PROS) na disputa pela única vaga no Senado, ou se aceitará o desafio de ser o vice na chapa de Lula.

A verdade é que ainda é cedo para definir composições eleitorais, pois o cenário político é volátil assim como a certeza “de que dois e dois são cinco”, parafraseando Roberto Carlos.