Brasil registra 1ª morte pela variante indiana do coronavírus; 5 Estados notificaram 11 casos

Identificada pela primeira vez na Índia, a variante Delta do novo coronavírus está avançando por todo o planeta e preocupa especialistas. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cepa circula por 92 países. No Brasil, o Ministério da Saúde informa que, até o momento, 11 casos já foram detectados, com a confirmação de uma morte. O óbito aconteceu no fim de abril, mas só foi divulgado nesta sexta-feira, 25. Somente a Região Norte segue sem incidência da variante.

Os primeiros registros da cepa no País foram confirmados em maio, no Maranhão, entre os tripulantes do navio MV Shandong da Zhi, que atracou em São Luís. No momento, seis entre os 11 casos listados pela pasta federal são de tripulantes da embarcação. Há ainda dois casos de Apucarana (Paraná), e ocorrências individuais nos municípios de Campos dos Goytacazes (Rio de Janeiro), Juiz de Fora (Minas Gerais), e Goiânia (Goiás).

Os casos notificados no Paraná são relacionados. O primeiro foi anunciado no início do mês. Uma senhora de 71 anos e portadora de comorbidades. Em março, ela apresentou sintomas e foi hospitalizada. A paciente morava com o marido de 74 anos e o filho de 58, todos diagnosticados com o novo coronavírus.

O filho faleceu cerca de um mês após a mãe apresentar os primeiros sintomas. A senhora teve alta em maio. Pouco tempo antes de ser contaminada, a filha desta paciente teve contato com uma amiga recém-chegada do Japão, que veio a se tornar o segundo caso de Delta confirmado no Paraná.

A segunda confirmada tinha 42 anos e apresentou sintomas dois dias após chegar ao Brasil. Oito dias depois, ela foi internada. O quadro piorou e, no terceiro dia de hospitalização, ela faleceu após uma cesária de emergência no dia 18 de abril, segundo informações divulgadas nesta sexta-feira, 25. O recém-nascido prematuro testou negativo para covid-19 e está saudável após dois meses internado.

A secretaria de Saúde do Estado não considera que há transmissão comunitária da Delta na região e informa que aguarda a análise de outras amostras também enviadas para o programa de vigilância realizado em parceria com Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Goiânia, por outro lado, é a única cidade do País a constatar transmissão comunitária da cepa. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o caso da variante Delta foi detectado em um estudo feito em parceria com a Universidade Federal de Goiás, que testou 62 pessoas.

A cepa foi identificada em uma jovem com sintomas leves e sem histórico de viagem. O município informa que outros casos de covid-19 foram confirmados após uma busca ativa da Vigilância Sanitária em contatos próximos da paciente. Apesar disso, como essas pessoas não eram participantes do estudo, não é possível afirmar que também sejam infecções pela Delta.

Tanto no primeiro positivo registrado no Paraná quanto no caso de Goiás, os pacientes não eram considerados suspeitos de infecção pela variante e foram localizados de maneira aleatória por estudos locais de monitoramento genômico.

Estadão Conteúdo