China vai aprovar vacina da Pfizer para uso como reforço para suas próprias fórmulas de coronavírus

O Distrito Federal começa neste sábado (19) a vacinar pessoas com 49 anos, em Cinco pontos de vacinação, que atenderão esse grupo durante o fim de semana

As autoridades de saúde do regime de Xi Jinpíng estão considerando dar uma injeção adicional em pessoas inoculadas com antígenos de vírus inativados, como a preparação Sinovac

A China está considerando reforçar a vacinação de sua população, principalmente inoculada com antígenos de vírus inativados fabricados localmente, com uma dose adicional da vacina de RNA mensageiro desenvolvida pela Pfizer e BioNTech , informou o jornal local Caixin na quinta-feira .

Fontes próximas aos reguladores farmacêuticos chineses citados anonimamente por Caixin indicaram que “as autoridades chinesas planejam usar a vacina (da Pfizer-BioNTech) como dose de reforço para pessoas que receberam vacinas de vírus inativados .

A fonte também observou que essa dose extra provavelmente será gratuita .

Além disso, de acordo com Wu Yifang , presidente da Fosun Pharma – parceiro chinês da BioNTech -, a Universidade de Hong Kong está realizando um estudo do desempenho obtido pela mistura da vacina chinesa de Sinovac com a da BioNTech e “os dados disponíveis agora dão pé para o otimismo ” .

Há meses, a comunidade científica debate a necessidade e eficácia da injeção de uma terceira dose , que poderia ser de vacinas diferentes da inoculada anteriormente.

Próxima aprovação

Além disso, Fosun explicou que os reguladores de medicamentos chineses concluíram a revisão da vacina Pfizer-BioNTech, que agora está em fase de revisão administrativa .

“Os departamentos competentes estão prestes a aprovar a vacina”, disse Wu na quarta-feira durante uma reunião com os acionistas da empresa.

A Fosun está confiante em poder iniciar a produção nacional antes do final deste mês, e sua meta é poder fabricar um bilhão de doses até o final de 2021 , segundo Caixin.

Em abril passado, o CEO da BioNTech, Ugur Sahin, garantiu que estava confiante em receber o sinal verde dos reguladores chineses antes do final de julho.

Se essa vacina for aprovada, será a primeira vacina de RNA mensageiro – e a primeira desenvolvida por empresas estrangeiras – a obter luz verde na China continental , enquanto a vacina BioNTech está em uso em Hong Kong há meses.

A China já está na terceira fase de testes clínicos de sua própria vacina de RNA mensageiro, desenvolvida pela farmacêutica Walvax e militares chineses .

(Com informações da EFE)