Médico suspeito de abuso teria feito mais de 50 vítimas no DF e em três estados

Delegada responsável pelo caso, Isabella Joy, revelou que mais 48 mulheres registraram boletins de ocorrência contra o médico Nicodemos Junior Estanislau Morais, 41 anos, por violação sexual. Ele está preso, em Anápolis (GO), suspeito de abusar de cinco pacientes

(crédito: PCGO/Divulgação)

O médico ginecologista e obstetra Nicodemos Junior Estanislau Morais, 41 anos, detido por violação sexual de cinco mulheres — uma, no Distrito Federal; três, em Goiás; e uma, no Paraná — é suspeito de ter feito mais 48 vítimas, que procuraram a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Anápolis para registrar boletins de ocorrências.

A prisão do homem ocorreu na última quarta-feira, no município goiano. Como Nicodemos possui licença médica ativa em três estados — Goiás, Paraná e Pará — e no Distrito Federal, a delegada responsável pelo caso, Isabella Joy, conseguiu, na Justiça, permissão para divulgar a foto do suspeito e, assim, tentar localizar outras possíveis vítimas. Isabella revelou que diversas mulheres procuraram a unidade policial para denunciar abusos durante as consultas.

As novas ocorrências apontam que 46 vítimas são de Goiás e duas, do Pará. O médico tem uma sentença penal condenatória, de 2019, por ter abusado sexualmente da vítima do DF, mas ele não foi preso. O processo segue em siglo.

No Paraná, uma mulher registrou ocorrência policial pelo mesmo crime, no entanto o caso foi arquivado. A reportagem do Correio procurou a defesa do médico, mas, até o fechamento desta edição, não havia recebido retorno. Correio Brasiliense