Natal prevê retorno gradual das aulas presenciais na rede municipal em 7 de julho

Volta será apenas para o nível da pré-escola nos CMEIs que estão com estrutura e protocolos de biosseguranças preparados. Aulas estão suspensas de março de 2020.


Escola Municipal Santos Reis, em Natal — Foto: Anna Alyne Cunha/Inter TV Cabugi

As aulas presenciais nas escolas municipais de Natal vão retornar no próximo dia 7 de julho. Isso é o que prevê a Secretaria Municipal de Educação (SME). A data marca o início de ano letivo de 2021 e a pasta programa que pelo menos um dos níveis de educação, a pré-escola, já volte às atividades nas unidades de forma gradual.

As aulas presenciais na rede municipal de ensino estão suspensas desde o dia 17 março de 2020 por conta da pandemia da Covid-19.

 

De acordo com a secretária de Educação, Cristina Diniz, a volta vai acontecer apenas nos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) que já estão com toda estrutura e protocolos de combate à Covid preparados.

“É uma volta presencial de forma gradual. Não são todos que vão voltar. Primeiro, vão voltar parte dos CMEIs que estão totalmente prontos e as turmas vão ser divididas. Então, hoje vai ter uma parte dessa turma. Na outra semana, vem a segunda parte da turma e a primeira fica com atividades não presenciais”, explicou ao G1.

A secretária disse que ainda há CMEIs em reformas para adaptação das estruturas e que esses não retornarão com as atividades neste primeiro momento.

De acordo com Cristina Diniz, o plano de retorno das aulas presenciais se dá por níveis e a cada 14 dias. Após o retorno da pré-escola, as etapas seguintes que voltam são: ensino fundamental, creche, ensino fundamental 2 e EJA.

“Isso por causa ainda das medidas que estamos tomando contra a Covid, de não aglomerar, de ter distanciamento, espaçamento entre as cadeiras, quantidade de pessoas na sala. Por isso, esse protocolo é gradual”, falou.

 

Assim, a previsão é que em setembro todos os níveis de ensino da rede municipal retornem às atividades presenciais.

foto_1_-_escola_ivonete_maciel_2 Natal prevê retorno gradual das aulas presenciais na rede municipal em 7 de julho

Sala de aula da Escola Municipal Ivonete Maciel, na Cidade da Esperança — Foto: Secom/PMN

“Os mais velhos são os últimos que voltam porque de acordo com os estudos científicos foi comprovado que as crianças tem menor tendência a ter a doença e também a transmiti-la”.

A previsão se dá também em função do início da vacinação dos profissionais da educação – a previsão, segundo a secretária, é de que todos da rede municipal recebam a primeira dose até a sexta-feira (2).

Além disso, o plano de retorno das aulas segue alguns parâmetros no município. Dentre eles, está a taxa de ocupação de UTIsabaixo de 80% na Região Metropolitana, assim como a taxa de transmissibilidade abaixo de 1. Os dois níveis hoje permitem o retorno.

Tudo isso pode mudar, porque nós estamos ainda na pandemia. Depende da situação do município, que hoje está mais confortável, mas nós estabelecemos alguns parâmetros para o retorno presencial”, falou.

 

Hoje nós teríamos condições de voltar. No dia 7, a gente vai analisar. Espero que tenhamos condições, porque nossas crianças precisam voltar às escolas, ao espaço sistematizado da educação”.

Por outro lado, caso a situação da pandemia fique melhor nos próximos meses, a secretária indica que há a possibilidade até de antecipar a volta de alguns níveis.

lavatorios Natal prevê retorno gradual das aulas presenciais na rede municipal em 7 de julho

Lavatórios móveis e totens de álcool em gel que estão sendo instalados na escolas da rede municipal de Natal — Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi

“Se houver alguma observação de que essa volta não está causando maiores números de casos de Covid, não está sendo significativa negativamente para doença, nós vamos poder avançar esse protocolo”.

Para esse retorno, o município também está fazendo uma busca ativa para que os estudantes possam retornar às aulas após mais de um ano longe das salas. Uma dessas buscas foi feita recentemente com a distribuição de cestas básicas nas próprias escolas.

“Fizemos inicialmente somente nas escolas exatamente para que quando o pai ou responsável fosse pegar a cesta, nós pudéssemos resgatar aquele aluno, mandar as atividades pra ele, e fazer ele continuar. E conseguimos resgatar um número significativo de jovens”, disse Cristina Diniz.

A titular da pasta informou ainda que serão distribuídos kits individuais de proteção, com álcool em gel, sabonete em líquido, squeezes, toalhas, três máscaras e face shield para alunos e trabalhadores.

Procurada pelo G1, a Secretaria Estadual de Educação comunicou que está analisando os números da pandemia e que vai decidir na próxima semana uma data para o retorno da rede estadual.