Relatório final de Renan Calheiros na CPI deve ser arquivado pela PGR

Nos corredores do Senado já é dado como certo o arquivamento do relatório final da CPI do covid pela PGR quanto a crimes que serão propostos contra o presidente Bolsonaro ou seus ministros, não existe lastro probatório que embase uma denúncia por exemplo por prevaricação tendo em vista que não foram efetivadas compras com irregularidades. Outra hipótese que a CPI tenta emplacar é que houve negacionismo em compras de vacinas, mas contra essa acusação o governo conta com 280 milhões de doses já distribuídas no país e as compras começaram imediatamente após autorização da ANVISA.

Já os crimes que forem levantados contra pessoas sem foro por prerrogativa de função deverão ser remetidos a justiça comum, os senadores do chamado G6 já estudam maneiras de prolongar a vida do relatório uma delas seria recorrer ao STF sobre possível arquivamento.

“A CPI vai aprovar um relatório robusto, ela não vai acabar em pizza e precisa ter consequências. Se o procurador-geral decidir não agir ou arquivar o nosso relatório, vamos entrar com uma ação penal subsidiária no STF para que ele decida se vai abrir inquérito contra autoridades com foro privilegiado, como o presidente da República”, disse  o vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) à GloboNews.