Renan Calheiros parte para cima do general Braga Netto e o chama de “elemento perigoso”

O relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), defendeu a ‘remoção’ do ministro da Defesa, general Braga Netto do cargo. A declaração ocorre após informação trazida pelo jornal “O Estado de S. Paulo”,  de que o Braga Netto, teria enviado um recado ao presidente da Câmara, Arthur Lira, de que se não houver a aprovação do voto impresso e “auditável”, não haveria eleições em 2022.  Lira já negou a reportagem.

“As declarações de Braga Netto, irresponsáveis e inconsequentes, ofendem a Constituição e o povo. Ele tem que ser exonerado o quanto antes, removido do posto que ocupa”, afirmou Calheiros.

“É um elemento perigoso para a democracia que todos – Executivo, Congresso, Judiciário, Forças Armadas e a nação – juramos preservar e defender. O Brasil não pode se sujeitar ao capricho de mantê-lo onde está”, acrescentou.

Mais cedo, ao chegar ao Ministério da Defesa, Braga Netto foi questionado por jornalistas sobre a reportagem. Ele disse que é “invenção”. Ao sair de evento, ele afirmou que “trata-se de mais uma desinformação que gera instabilidade entre os poderes da República em um momento que exige a união nacional”. Terra Brasil